• Home

  • Home

  • Home

    Granulado

  • Home

  • Home

  • Home







Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida.

A Reciclagem Energética é hoje uma realidade e uma importante alternativa no gerenciamento do lixo urbano. É a tecnologia que transforma lixo urbano em energia elétrica e térmica, um processo amplamente utilizado no exterior e que aproveita o alto poder calorífico contido nos plásticos para uso como combustível.



Países que adotam esse processo, além de criar novas matrizes energéticas, conseguem reduzir substancialmente o volume de seus resíduos, um benefício incalculável para cidades com problemas de espaço para a destinação do lixo urbano.

Embora a Reciclagem Energética ainda não exista no Brasil, a Plastivida entende que essa é uma alternativa ambientalmente correta, economicamente viável e socialmente recomendável.

Investir na Reciclagem Energética do lixo urbano proporciona vantagens e benefícios inquestionáveis:

  soluciona o problema dos lixões e aterros sanitários que já não são capazes de atender às necessidades dos centros urbanos;
  é a solução para a destinação final de lixo urbano não reciclável recomendado pelo IPCC/ONU;
  reduz a emissão de gases dos aterros sanitários;
  ajuda a preservar os leitos dos rios;
  possiblita a recuperação energética dos materiais plásticos;
  tecnologia que pode ser implantada próxima aos centros urbanos, reduzindo os custos de coleta e transporte do lixo para os distantes aterros sanitários;
  a área necessária para a implantação de uma usina de Reciclagem Energética é muito inferior à exigida pelos aterros sanitários.

País sustentável é aquele que, entre outras atitudes, cria meios possíveis para o tratamento correto do lixo urbano. A Reciclagem Energética é um processo praticado em todo o mundo há mais de 20 anos. Atualmente, mais de 150 milhões de toneladas de lixo urbano são tratados por ano em cerca de 750 usinas de Reciclagem Energética implantadas em 35 países, gerando mais de 10.000MW de energia elétrica e térmica.

As usinas de Reciclagem Energética utilizam todo tipo de plástico como combustível e são adotadas largamente em países como EUA, Japão, China, Coreia do Sul, Malásia, Itália, França, Suíça, entre outros. Só no Japão existem 249 usinas. Na Suíça, 27. No Brasil, nenhuma.

  Para saber mais sobre o processo da Reciclagem Energética, clique aqui e assista ao vídeo produzido pela Plastivida.

Muitas usinas foram implantadas em áreas urbanas. Esse processo tem dado resultados tão positivos do ponto de vista econômico e ambiental que a Alemanha, por exemplo, aboliu os aterros do país. Nos Estados Unidos, as usinas de reciclagem suprem 2,3 milhões de residências com energia elétrica. A energia gerada a partir do lixo representa cerca de 20% da energia produzida a partir de fontes renováveis.

No Japão, curiosamente, as instalações são chamadas de “fábricas” e não “incineradores”, porque estas produzem, como sub-produtos, materiais necessários para a sociedade a partir dos resíduos resultantes deste processo, largamente usados na construção civil como materiais de pavimentação, tijolos, telhas, etc.



Não se pode ignorar que os plásticos são um dos bens mais valiosos, sem o qual a vida moderna, tal como a conhecemos, não seria possível.

Onde os plásticos são fundamentalmente utilizados? Em praticamenete tudo que nos rodeia, de embalagens para alimentos, bebidas e medicamentos a peças automotivas, indústria aeroespacial, área médica, internet, tubos e conexões, saneamento básico, mobiliários, moda, design e várias outras incontáveis aplicações.

A correta destinação dos produtos plásticos descartados é a unica forma de continuarmos a usufruir dessas suas propriedades e aproveitar todo o seu potencial, em benefício da população e do meio ambiente.

Uma coisa que todos precisam saber é que os plásticos detêm todo o potencial energético de sua principal matéria-prima, o petróleo, e por isso é possível utilizá-los como fonte de energia.

Os produtos plásticos presentes no lixo urbano que, por qualquer razão, não pode ser destinado à Reciclagem Mecânica, atua como combustível de todo o processo de Reciclagem Energética.

É importante ressaltar que os plásticos são os materiais com maior
poder energético dentro da composição do lixo urbano. Para se ter uma ideia, em 1 kg de plástico existe energia equivalente a 1 kg de óleo diesel.

Recuperar a energia contida no lixo urbano, além de uma prática ambientalmente correta, é uma das soluções para a geração alternativa de energia. E isso só é possível graças à participação imprescindível dos plásticos.